Exames

Diagnóstico Pré-Natal dos Cromossomos Fetais

DPNDIAGNÓSTICO P-NATAL MOLECULAR

Técnicas e Opções

Técnicas: QF-PCR: Quantitative Fluorescent-Polymerase Chain Reaction (ou técnica da Reação em Cadeia da Polimerase Quantitativa Fluorescente)

SNP array: Single Nucleotide Polymorphism in array (ou técnica de Nucleotídeos de Base Única em microarranjos)

NGS: Next Generation Sequencing (ou técnica de Sequenciamento de Nova Geração)

Opções: o Laboratório GENE disponibiliza DUAS opções de DPNDiagnóstico Pré-Natal Genético Molecular Sequencial em DNA extraído de vilo corial ou de líquido amniótico (sem sangue) e, excepcionalmente, de urina fetal, líquido pleural ou sangue de cordão:

• DPN-CROMOSSÔMICO padrão, que testa os 23 pares de cromossomos (cariótipo molecular)

e

• DPN-CROMOSSÔMICO + EXÔMICO “2 em 1″, especial, que combina o testedos 23 pares de cromossomos + o teste dos 20 mil genes humanos

1) Detalhes do DPN-CROMOSSÔMICO padrão

O Diagnóstico Pré-Natal CromossômicoMolecular SequencialQF-PCR / SNP array padrão avalia TODAS as alterações clinicamente significativas nos 23 pares de cromossomos humanos.

Resultado: QF-PCR em 3 dias úteis e SNP array, sempre que necessário, em cerca de 30 dias.

Resultado de Urgência? QF-PCR Express em apenas 1 dia útil, após a chegada da amostra à sede do Laboratório GENE (consultar valor) e SNP array, sempre que necessário, em cerca de 30 dias.

2) Detalhes do DPN-CROMOSSÔMICO + EXÔMICO “2 em 1” especial

O Diagnóstico Pré-Natal Cromossômico + Exômico Sequencial QF-PCR / NGS “2 em 1” é o mais completo disponível na rotina atual: ele combina o teste de TODAS as aneuploidias e outras alterações cromossômicas (como na opção 1, acima) e, conforme necessário, adiciona a pesquisa de TODAS as mutações e outras alterações gênicas.

Resultado: QF-PCR em 3 dias úteis e NGS (exoma) em cerca de 30 dias úteis.

NOTA: com um acréscimo ao valor do exame permite realizar o DPN “2 em 1” ampliado e incluir, automaticamente, testes de variantes específicas nos pais.

O casal, se preferir, pode aguardar a finalização do processamento para contratar testes adicionais porventura necessários. A informação dessa necessidade constará no laudo.

Contratar o DPN “2 em 1” ampliado já incluindo testes de sequenciamento de Sanger ou PCR alelo-específico no DNA dos pais, porém, agiliza o diagnóstico fetal e é custo-efetivo. A posteriori, após a emissão do laudo, os testes dos pais, além da demora, têm um custo superior para cada mutação diferente que, porventura, exigir esclarecimento.

Para uma ainda maior agilidade e alcance diagnóstico, em especial quando a gravidez está mais avançada e o feto apresenta malformações, o Laboratório GENE disponibiliza o DPN EXOMA TRIO: sequenciamento do DNA do feto, da mãe e do pai concomitantemente. A identificação das mutações já conhecidas é sempre rápida mas há que se avaliar suas respectivas relevâncias para a gestação e o EXOMA TRIO permite fazer isso com precisão. O diagnóstico de “mutações novas” também é facilitado e agilizado.

Muitos laboratórios no exterior já adotam essa alternativa como regra visto que as informações clínicas sobre a saúde do paciente na fase fetal são sempre limitadas. 

NOTA: o laudo do DPN EXOMA TRIO refere-se exclusivamente à saúde do feto mas os “dados brutos” do sequenciamento NGS do DNA do casal ficarão arquivados por cinco anos. Futuros exames genômicos da mãe ou do pai se basearão nessas informações, já obtidas.

Sumário

Quais análises são parte do DPN-CROMOSSÔMICO SEQUENCIAL QF-PCR / SNP ARRAY?

A QF-PCR testa marcadores específicos dos cromossomos 13, 18, 21, X e Y. Define o sexo cromossômico fetal como XX (feminino) ou XY (masculino) e avalia aneuploidias como X0 (monossomia X ou síndrome de Turner), XXY (síndrome de Klinefelter) etc.  Também é parte do exame avaliar triploidia, (presença de 69 cromossomos em vez de 46, o normal), trissomia 13 (síndrome de Patau), trissomia 18 (síndrome de Edwards) e trissomia 21 (síndrome de Down).

Resultado da etapa QF-PCR em 3 dias úteis.

O processamento prossegue com a técnica SNP array se nenhuma alteração for detectada no teste QF-PCR e o resultado é liberado cerca de 30 dias.

Urgência? Para o resultado QF-PCR EXPRESS em apenas 1 dia útil, após a chegada da amostra à sede do Laboratório GENE (consultar valor). O prazo do teste SNP array, se necessário, não tem mudança.

A técnica SNP array avalia aneuploidias completas, parciais ou em mosaico (triploidia, monossomias, trissomias ou tetrassomias) de TODOS os 23 pares de cromossomos e também pesquisa microdeleções, microduplicações, dissomias uniparentais e mosaicismo (> 30% de células alteradas misturadas com células normais). Em suma, analisa TODAS as alterações quantitativas dos cromossomos que são clinicamente significativas.

NOTA: os exames são analisados, pessoalmente, pelo médico geneticista Prof. Dr. Sérgio Pena, Diretor Médico do Laboratório GENE e os laudos são liberados por ele. O final da análise depende de eventuais contraprovas que ele venha a solicitar à equipe laboratorial. Todo o empenho é no sentido de enviar o resultado o mais rápido possível, pela justificada ansiedade do casal. Mas a segurança dos exames é primordial.

• Quais análises são parte do DPN-CROMOSSÔMICO + EXÔMICO SEQUENCIAL QF-PCR / NGS “2 em 1”?

A QF-PCR testa marcadores específicos dos cromossomos 13, 18, 21, X e Y. Define o sexo cromossômico fetal como XX (feminino) ou XY (masculino) e avalia aneuploidias como X0 (monossomia X ou síndrome de Turner), XXY (síndrome de Klinefelter) etc. Também é parte do exame avaliar triploidia, (presença de 69 cromossomos em vez de 46, o normal), trissomia 13 (síndrome de Patau), trissomia 18 (síndrome de Edwards) e trissomia 21 (síndrome de Down).

Resultado da etapa QF-PCR de rotina em 3 dias úteis após a chegada da amostra ao Laboratório GENE.

Não havendo um diagnóstico definitivo pela QF-PCR, confirmado e reconfirmado por técnicas adicionais como o HGQ-PCR, indels (marcadores de inserção/deleção) e/ou MT-PCR, dependendo do tipo de alteração, a técnica NGS finalizará o exame.

Com os dados obtidos pelo sequenciamento NGS automatizado de TODOS os genes do exoma fetal em equipamento de alta precisão é feita a análise de CNVs (Copy Number Variation ou Variação do Número de Cópias) para avaliar aneuploidias completas, parciais ou em mosaico (triploidia, monossomias, trissomias ou tetrassomias) de TODOS os cromossomos e também pesquisadas microdeleções, microduplicações, dissomias uniparentais e mosaicismo (> 30% de células alteradas misturadas com células normais)

Mas o mais relevante é que a pesquisa diagnóstica vai além e inclui a análise especializada de TODAS as variantes SVs (mutações gênicas de ponto / substituições) e de INDELs (polimorfismos de inserção e de deleção) relevantes para o quadro clínico em estudo, abrangendo TODAS as possíveis doenças gênicas Mendelianas conhecidas, causadas por mutações nos cerca de 20 mil genes do EXOMA.

Além disso, é realizada uma análise adicional do DNA mitocondrial (mtDNA) por técnica computacional para varredura de possíveis variantes nos seus 37 genes.

O teste de mutações gênicas no EXOMA fetal eleva a capacidade do médico geneticista desvendar a causa do desenvolvimento fetal fora do esperado, em especial quando há consanguinidade (parentesco) entre os pais, CIUR – crescimento intrauterino retardado, ultrassom mostrando malformações múltiplas, malformação cardíaca, displasia esquelética, higroma, hidropisia, hidrotórax ou ascite, polidramnia, oligodramnia, acinesia fetal, hérnia diafragmática, rins policísticos, agenesia dos membros, amputação de membros, encefalocele, hidrocefalia, holoprosencefalia.

O resultado NGS do EXOMA FETAL é liberado em cerca de 30 dias úteis. No Laboratório GENE, o EXOMA inclui o envio gratuito de um pendrive com os “dados brutos” das sequências do DNA, em arquivos BAM e VCF. O pendrive acompanha o laudo com a conclusão do especialista. O paciente e/ou as famílias são os donos desses dados, que não mudam: são para o resto da vida. E eles devem ficar arquivados para usos futuros, conforme necessário.

NOTA: os exames são analisados, pessoalmente, pelo médico geneticista Prof. Dr. Sérgio Pena, Diretor Médico do Laboratório GENE e os laudos são liberados por ele. O final da análise depende de eventuais contraprovas que ele venha a solicitar à equipe laboratorial. Todo o empenho é no sentido de enviar o resultado o mais rápido possível, pela justificada ansiedade do casal. Mas a segurança dos exames é primordial. Ao final há emissão de um laudo claro, contendo não só as referências bibliográficas como também cópias dos resumos dos artigos científicos nele citados. Se nenhuma alteração tiver sido detectada, uma reanálise gratuita dos “dados brutos” do sequenciamento do exoma, após o parto ou com o aparecimento de novas caraterísticas, poderá ser realizada. A genética avança sempre e os novos conhecimentos serão incorporados pelo Dr. Sérgio Pena na atualização do laudo, se necessário/solicitado pelo(a) médico(a).

Coleta da amostra fetal: o Laboratório GENE não realiza as punções obstétricas. A obtenção de vilo corial (punção após 12 semanas de gravidez) ou de líquido amniótico (amniocentese após 15 semanas) realizada por profissional especializado el experiente, com monitorização ao ultrassom, é um procedimento seguro, tradicional e rotineiro, consagrado desde a década de 1980.

Amostra:

30 mg de vilo corial ou 20 ml de líquido amniótico (sem contaminação com sangue materno)

Entrega:

QF-PCR em 3 dias úteis e Exoma em cerca de 30 dias úteis

Encontre um exame

Veja a relação completa de exames disponibilizados pelo GENE

PRINCIPAIS EXAMES

CONHEÇA O FUNDADOR DO LABORATÓRIO GENE

Dr. Sérgio Pena é Médico-geneticista, Ph.D em Genética Humana pela Universidade de Manitoba (Canadá) e Fellow do Royal College of Physicians and Surgeons do Canadá. Diretor Médico e Científico do GENE – Núcleo de Medicina Genética, Professor Titular do Departamento de Bioquímica e Imunologia e Professor da Pós-Graduação em Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais.